Desafio de Leitura 2017 · Resenhas

Resenha: Doctor Who — Mortalha da Lamentação — Tommy Donbavand

Mortalha_da_LamentaçãoO livro conta mais uma aventura do 11º Doutor (na série de televisão interpretado por Matt Smith) e sua companion Clara Oswald (interpretada por Jenna-Louise Coleman, e também minha companinon favorita <3).

Tudo começa quando o Doutor está ajudando seus amigos em sítio arqueológico em outro planeta, para isso ele drena todo o mar para dentro da Tardis, entediada com tudo isso, Clara fica dentro da nave e acaba apertando um botão fazendo com que todo o mar (que parece espuma de banho sabor abacate) seja jogado de volta no planeta, com isso eles precisam fugir, mas a Tardis começa a chorar e acaba travando em certa época na Terra.

Em paralelo a história deles, pessoas em nosso planeta começam a ver rostos de entes queridos já falecidos em manchas de café, borrões, névoa e etc; esses rostos culpam as pessoas por terem morrido.

Quando aterrissam, os dois se encontram em um hospital, onde todos estão cabisbaixos e rabugentos, após conversar com alguns pacientes eles descobrem que a Terra está em luto, pois estão no dia após o assassinato do presidente norte-americano John F. Kennedy.

Ao examinarem mais o hospital, o Doutor começa a atender uma jornalista que estava cobrindo a matéria sobre o assassinato, ela se queimou com café quente, e a mancha em seu braço se parece com sua avó falecida a culpando por não tê-la visitado antes de morrer, o Doutor usa sua chave de fenda sônica e descobre que na realidade essa mancha se chama Mortalha e está consumindo toda a dor e tristeza dos seres humanos em massa para assim acabar com a humanidade.

Com a Tardis presa no tempo e também no espaço por causa de um buraco de minhoca ao redor do planeta, o Doutor terá que acabar com as Mortalhas dirigindo uma ambulância e sendo ajudado por Clara, a jornalista Mae e um agente do FBI chamado Warren, além de precisar ir a outro planeta pedir ajuda para Palhaços??!!!

 

“— Nunca tenha uma equipe B — disse o Doutor, muito sério. — É como um Plano B, sempre a pior alternativa. Enquanto o Plano C e, por extensão, a Equipe C, normalmente é o resultado de ideias novas.”

 

Sinceramente gostei muito do livro, pois tem tudo o que um episódio de Doctor Who tem: ação, aventura, tristeza, tensão, comédia, suspense.

Tommy Donbavand conseguiu descrever muito bem como o 11º Doutor se comporta, desde falas, movimentos e maneiras de pensar, Clara também não ficou para trás, principalmente quando precisou se virar sem o Doutor.

O final foi bem legal, principalmente como o Doutor conseguiu resolver o problema e salvar a Terra.

A parte que mais me tocou foi chegando no final quando a Mortalha atacou o Doutor, e sim, vou soltar um spoiler, mas vou colocar as letras em cores brancas, então quem não quiser saber não vai ser prejudicado

 

****SPOILER****

A parte onde o Doutor é atacado pela Mortalha com toda a força, as lembranças mais tristes que ele teve foram as despedidas dos seus antigos amigos, principalmente companions, que nunca tem um fim muito legal. Quase chorei quando a cena em que a Amy é mandada para o passado por um Anjo Lamentador.

****FIM DO SPOILER****

 

E aí pessoas, tudo bem?

Espero que tenham gostado da resenha, queria aproveitar e pedir desculpas por ter sumido durante meses e deixado a Raissa tomando conta do blog sozinha, mas tenho um bom motivo: Comecei a trabalhar  😀 . O horário é meio complicado (das 15:40 às 00:00), fazendo com que eu tenha começado a ler menos ultimamente, mas por outro lado, agora posso comprar mais coisas como esse livro que acabei de resenhar.

 

Essa resenha faz parte do Desafio Brain de Leitura 2017; é o tema 11 — tem uma viagem (no tempo XD)

 

 

Mortalha_da_Lamentação

Autor: Tommy Donbavand

Título Original: Shroud of Sorrow

Editora: Suma de Letras

Gênero: Ficção

Páginas: 173

Ano: 2013

Desafio de Leitura 2017 · Resenhas

Resenha: A Estrela que nunca vai se apagar – Desafio Literário Brain

16343668_1829062307336561_875522602_n

Olá, como vão vocês?

Sabem o desafio literário do blog? Então, acabei de ler o primeiro livro! Escolhi A Estrela que nunca vai se apagar porque estava na minha estante faziam 2 anos, comprei na bienal do livro na época em que A culpa é das estrelas foi um estouro, ao escolher esse livro para o desafio, o intuito era que entrasse como protagonista mulher, mas durante a leitura houve uma mudança de planos, precisei coloca-lo na opção de livro que em fez chorar.

16343916_1829062267336565_1879330531_n

Quando lançado na verdade todos nós pensávamos que ela seria Hazel Grace, o que fica bem claro na leitura que Esther e Hazel são pessoas extremamente diferentes!

16295502_1829062240669901_1741662014_n

O livro nada mais é que o diário de Esther, trechos de chats, do seu blog, do blog do seu pai e declarações dos amigos. Um livro de leitura fácil e fluída, e ao mesmo tempo muito tocante, é inevitável não ser tocado pela história de Esther.

Esther Grace Earl, nascida em 3 de agosto de 1994 em Beverly. Massachussets, filha de um pastor e de uma educadora, seu nome foi em homenagem a rainha judia que lutava para salvar seu povo, significa Estrela.

Tudo começou quando Esther, aos doze anos, estava sentindo dificuldades de respirar, sentindo muita falta de ar com atividades simples, a família acreditava ser uma simples pneumonia ou tuberculose, mas receberam um notícia que mudaria o rumo de suas vidas: Câncer de Tireóide.

A partir daí conhecemos todos os momentos de Esther, uma menina tão jovem e madura ao mesmo tempo, fã assídua de Harry Potter, nerdfighter assumida (seguidores do vlog do John Green com seu irmão), capaz de amar alguém intensamente sem preconceito de absolutamente nada.

Com tantos interesses em comum, Esther encontrou na internet um grupo de Nerdfighters fãs de Harry Potter, um grupo chamado Catitude, ali encontrou grandes amigos aos quais todos era muito conectados, ali encontrou refúgio e fidelidade.

Esther sempre escrevia tudo, sobre sua vida, sobre o que pensava, escrevia qualquer coisa, mas cada parte da vida estava nos papéis, uma leitura profunda que nos faz entender o porque de John Green ter tanta admiração por ela, ela não era apenas uma garota com câncer, ela era uma garota com um brilho especial, com um amor puro, sempre disposta a ajudar as pessoas de alguma forma, seja com uma palavra, com um gesto ou com algo que ela pudesse dar, ela era muito disposta a fazer o mundo um lugar melhor.

Com o câncer avançando, o grupo Make a wish deu a ela o direito de fazer algum pedido, que eles realizariam, sugeriram Disney, mas estava longe do que ela queria, Esther decidiu que queria reunir seus amigos do Catitude pessoalmente, poder abraçá-los, fazer toda aquela experiência online, ser real.16244148_1829062200669905_1749586324_n

Acredito ter sido um dos melhores dias de sua vida, infelizmente foi a primeira e última vez, meses depois Esther faleceu na madrugada do dia 25 de agosto de 2010, pouco tempo depois de completar 16 anos. Esther se foi e deixou uma grande mensagem para o mundo, deixou pessoas inspiradas em sua trajetória, deixou uma ong com o fim de ajudar pessoas com custos de tratamentos do câncer, deixou um pedaço dela em todo mundo que conviveu, e agora, provavelmente, tem um pedacinho da Esther dentro de cada um que lê sobre sua história

.16344416_1829062190669906_340342271_n-1

O livro tem muitas fotos de Esther, eu realmente gostaria de colocar tudo aqui, mas simplesmente perderia a graça do livro ( ou não ). Eu super recomendo a leitura, apesar de serem quase 500 páginas, é uma leitura muitooo rápida, o livro é interativo, com muitas imagens, desenhos que a Esther fazia, cartas, coisas que ocupam várias páginas, quando vemos o livro já acabou, um livro muito tocante que todo mundo deveria realizar essa leitura! No livro, as páginas possuem três cores, as brancas são escritas pela própria Esther, as rosas são trechos do blog em que seu pai escreve, as páginas verdes são de outras pessoas falando de Esther. Esse livro é carregado de sentimentos, impossível não se sentir envolvido com a vida de Esther.

16295918_1829062224003236_1162792314_n

“A Estrela se acendeu sobre nosso coração e derramou sua Graça”

Desafio de Leitura 2017

Oco Hálito (e o sabor dos poemas)— [Desafio Brain de Leitura 2017]

 

processo-cruzado

Esse livro é tudo de bom 😀 !!!

A autora conseguiu combinar poemas com receitas!!!

Isso mesmo, receitas deliciosas e práticas, cada uma delas têm um convite para lermos um determinado poema, ou seja, podemos pular ou voltar várias páginas do livro, lendo poemas que combinem com as receitas, ou se você gosta de ser mais prático pode ler todos os poemas ou todas as receitas.

Nesse convite no final de cada receita são feitos também “desafios” de um modo em que o leitor nunca coma sozinho, a maioria deles sugerem que após a prato ficar pronto junte a família, os amigos, as crianças ou até fazê-los e levar para a vovó.

“doçuras

aquele dia

entre bolhas de sabão

li dicionários inteiros

mais a noite

em trilhas de formigas

açúcar.”

Esse é o primeiro livro que leio do Desafio Brain de Leitura 2017, é o tema n° 07- A Capa mais linda da sua estante.

Tenho um grande carinho por ele, porque ele junta duas artes, a culinária e a literatura, e também me ajudou bastante na época em que fui morar com minha irmã.

Tanto a arte de capa, as misturas de ingredientes nas receitas quanto os poemas não pecam em nada, eles são delicados a um ponto em que ao acabar de preparar um prato ou ler um poema você entra em um estado contemplativo de uma obra de arte.

Recomendo esse livro, foi um achado e tanto no sebo aqui da minha cidade.

Espero que vocês tenham gostado da resenha, curtam, compartilhem e comentem.

Obrigado e até mais.

😀

Desafio de Leitura 2017

Ano novo e Desafio Brain de Leitura 2017

E aí, como você está?

Primeiramente quero agradecer por ter nos acompanhado durante todo esse ano, e esperamos que em 2017 você continue com a gente no blog.

Nada melhor do que começar um novo ano com uma meta de leitura, tem gente que faz uma meta de 25, 50 e até 100 livros no ano, nós do blog resolvemos então criar uma desafio em que há 12 temas como meta para que você consiga ao menos ler um livro por mês (lógico que se ler mais do que 12 livros no ano é muito melhor).

O desafio fácil, você deve ler um livro relacionado a cada tema que temos na lista (você não precisa ler na ordem):

teste-para-leituras-do-blog

1-Protagonista mulher

2-É um romance

3-Tem um animal

4-É escrito em primeira pessoa

5-Te dá muito medo

6-Romance policial

7-Capa mais linda da sua estante

8-Te inspira

9-É de fantasia

10-Clássico nacional

11-Tem uma viagem

12-Te faz chorar

É lógico que eu não vou ficar de fora e já separei os meus livros para esse desafio e uma vez por mês vou postar uma resenha desse desafio.

Os meus livros vão ser:

1-A culpa é das estrelas, de John Green (sim um livro que foi bem modinha, mas gosto de ver como a Hazel enfrenta o mundo);

2- P.S. Eu te amo, de Cecelia Ahern (só assisti o filme, faz anos que o livro está na minha estante e ainda não o li);

3-Esperando por Doggo, de Mark B. Mills (um dos melhores livros de cachorro);

4-Um grito de amor do centro do mundo, de Koichi Katayama (um dos melhores livros que já li de autores japoneses, e é bem dramático);

5-O exorcista, de William Peter Blatty (geralmente não leio terror, e não consigo chegar nem na página 100 desse livro);

6-E não sobrou nenhum, de Agatha Christie (claro que pelo menos um livro da Rainha do Crime iria aparecer na minha lista);

7-Oco hálito, de Clotilde Zingali (sim livro de receita e poesia também pode);

8-Geração de valor, de Flávio Augusto da Silva (amo a mensagem do livro);

9-O cavaleiro inexistente, de Italo Calvino (é um livro bem peculiar esse);

10-Olhai os lírios do campo, de Érico Veríssimo (de longe é meu nacional favorito);

11-Viagem pela luz das estrelas, de Alex Capus (achei o título interessante quando peguei na geladeira da rodoviária);

12-O pequeno Príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry ( o livro que eu mais amo, faço coleção desse universo).

E então, o que você achou da minha lista? Vai participar do Desafio Brain de Leitua 2017? Deixa sua lista aqui nos comentários.

Utilize as tags #desafiobrain e #leiturasdebrain para que suas fotos apareçam no nosso Instagram.

E tenha um ótimo ano cheio de leituras.

😀